Palestras de Carlos Seabra

Carlos Seabra é editor multimídia, especializado em tecnologias digitais na educação, criador de jogos e estratégias de gamificação, autor de livros e palestrante.

Veja a seguir algumas das palestras e oficinas na área educacional:


 Palestras

A importância do lúdico como recurso pedagógico

A aprendizagem lúdica, técnicas básicas de gamificação para uso em sala de aula e na escola, o uso de jogos na educação e suas aplicações e desafios práticos.

Metodologias ativas: como desenvolver microprojetos na escola

Microprojetos são uma metodologia que trabalha conceitos de empreendedorismo cognitivo através de desafios de aprendizagem, envolvendo inovação tecnoeducativa, pedagogia do erro e gestão de projetos.

Redes sociais e comunidades virtuais na educação

Como usar os as redes sociais e os dispositivos de comunicação para o ensino e a aprendizagem, evitando que seja mais um dispersor de atenção, grande desafio para o ensino e a gestão escolar.

O uso de dispositivos móveis em sala de aula

Como usar o celular em projetos engajadores que gerem o envolvimento proativo dos alunos e os desafios que essa possibilidade traz para os professores.

Tecnologia, imaginação pedagógica e o trabalho com o erro

Novos paradigmas a serem trabalhados pelos professores e pela gestão escolar, exigindo criatividade e espírito inovador, especialmente em uma nova abordagem para o trabalho e análise do papel erro na aprendizagem.

Aprender a empreender, desenvolver o protagonismo cognitivo

Aprender a empreender, empreender o aprender. Este é o grande desafio dos novos tempos, que exige a formação de um aluno que aprenda a aprender e que o faça de forma autônoma e com espírito crítico.

Imaginação, desafio e aprendizagem com dispositivos móveis

Metodologia participativa envolvendo desafios lúdico-pedagógicos, apropriação tecnológica, resolução de problemas e aprendizagem cooperativa, através do uso dos celulares para produção e publicação mutimídia.

 Oficinas

Criação de livros digitais na escola, editoração e publicação

Projetos pedagógicos de produção de publicações usando as tecnologias digitais como estratégia de pesquisa, reflexão, editoração, produção e publicação nas escolas.

Produção de microvídeos usando celulares

Como estruturar projetos de produção de vídeos de curtíssima metragem usando celulares e softwares de edição, focando no potencial educacional da mídia audiovisual.

Escrita sintética, produção de micronarrativas

Como engajar os alunos em projetos de redação através de microcontos e micropoemas, usando o poder da síntese para estimular o gosto e o prazer pela escrita e pela leitura.

Criação de gincanas usando dispositivos móveis

Como estruturar as tarefas de uma gincana para balancear o desafio lúdico com os processos cognitivos desejados em projetos de finalidade pedagógica, estimulando a cooperação e resolução de problemas.

Elaboração de microprojetos para a sala de aula

Como estruturar microprojetos em sala de aula, de uma hora até uma semana de duração, individuais ou em grupos, trabalhando com a trilogia informação, ação e reflexão.

Carga horária: Para palestras, máximo de 3 horas, idealmente 2 horas no mínimo. Também é possível adequar, no caso de participação em mesa com mais palestrantes isso talvez necessite ser reduzido. Já no caso de oficinas, onde os professores colocarão a mão na massa, é desejável maior duração, idealmente com várias sessões.

Remuneração: Para palestras na cidade de São Paulo, 3 mil reais. No caso de outras cidades, a partir de 5 mil reais. Deslocamentos que exijam transporte aéreo e hospedagem deverão ter esse custeio à parte. Emito Nota Fiscal de minha empresa, a Oficina Digital. No caso de pacotes maiores os valores podem ser negociados.

Participantes: A princípio, nas palestras não há limitação de quantidade de público. No caso de oficinas a quantidade de participantes não deve passar de 20, sendo o ideal umas 12 pessoas.

Por demanda: Obviamente, em havendo demandas específicas que estejam na nossa zona de competência, podemos estudar qualquer tema específico, seja para palestras, mesas de debate ou oficinas.

Público-alvo: O público é quase sempre de professores, gestores e coordenadores. No caso de serem alunos é necessário estudar as mudanças necessárias, pois meu foco é quase sempre nos educadores e multiplicadores, seja em escolas públicas ou particulares.

  

Contato

carlos.seabra@oficina.com.br
(11) 98262-9669 (WhatsApp ou Telegram)

Rua Tupi 326 - 01233-000 - São Paulo, SP



Conheça nosso selo editorial, com ebooks gratuitos de formação de professores:

Oficina Digital

oficina.com.br/essia

  

Vídeo com resumo editado da palestra feita em Porto Alegre (lançamento da publicação Tecnologias na escola) no “Fronteiras Educação – Diálogos com Professores”, do projeto Fronteiras do Pensamento, em dezembro de 2010:

youtu.be/vg0zqTJe0zI

Carlos Seabra é diretor da Oficina Digital. Foi coordenador técnico pedagógico de inovação e novas mídias na FTD Educação; coordenador editorial na TV Cultura, diretor de tecnologia e projetos no Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos; pesquisador e coordenador de projetos na Escola do Futuro da USP; diretor de desenvolvimento da Divertire/Melhoramentos; coordenador do Programa Informática e Educação do Senac-SP.